Notícias

Autoestima

autoestima

Você sabe qual a importância de se ter uma boa autoestima?

Você tem noção do que causa uma autoestima baixa e quais as suas consequências?

E afinal, é possível melhorar a autoestima?

Neste artigo você vai entender porque é tão importante cuidar da autoestima para se ter uma vida melhor!


O QUE É A AUTOESTIMA?


A autoestima pode ser considerada como o sistema imunológico do psiquismo. Ela serve para proteger o emocional diante das experiências que se tenha.

A autoestima é para todos os momentos, mas principalmente para os dias difíceis. E tem conexão com a capacidade de se manter em uma postura otimista e realista, diante de si mesmo e da vida.

Para você entender melhor, veja os dois principais pilares que sustentam uma autoestima saudável:


  • A noção de Competência Pessoal – que é a confiança que se tem na própria capacidade de enfrentar e lidar com os desafios da vida.
  • O reconhecimento do Valor Pessoal – que é a postura de esperar o melhor da vida, buscando fazer a sua parte e, com isso, se sentir merecedor de encontrar o melhor.


Autoestima tem total relação com a forma como se lida com as situações, com as conversas que se tenha consigo mesmo. Isso porque os diálogos internos são capazes de rebaixar ou fortalecer a pessoa para lidar com as situações. Assim, a autoestima saudável está associada a boa nota que se dá diante das atitudes, nas diversas experiências da vida.


ONDE COMEÇA A SER FORMADA


A autoestima começa a ser formada na infância, no contato com os pais, na educação que se recebeu e vai sendo reforçada ao longo da vida.

É algo tão importante na vida das pessoas, que influenciará nas escolhas e na qualidade dos relacionamentos.

E o principal é que ninguém é obrigado a manter a autoestima da forma que ela se encontra, porque ela sempre pode ser melhorada e fortalecida.


CONSEQUÊNCIAS DA BAIXA AUTOESTIMA


As situações mais comuns onde se evidenciam uma autoestima baixa são:


  • Viver relações tóxicas 

Quando não se reconhece o próprio valor ou quando não se sente merecedora do melhor, a pessoa muitas vezes se submete à influências de outras pessoas que lhe colocam para baixo. E essa situação é, na verdade, uma repetição exterior e concreta do que ela própria faz internamente, e tem muito a ver com o sentimento de culpa e de autopiedade que mantém.

  • Carregar muitas insatisfações na vida

Nessas situações, nada do que se viva, faça ou experimente, nunca estará bom e satisfatório o suficiente. Como a pessoa não está bem consigo mesma ela não se contenta com nada que vivencia.

  • Postura de passividade e vitimismo

Nesse caso as queixas estão muito presentes. Tudo está ruim, nada funciona, nada serve. É a típica atitude de uma pessoa que se viciou em reclamar.

  • Muitas limitações na vida

Como não acredita em si e não reconhece os próprios valores, expressa menos os próprios potenciais e vive sempre aquém do que poderia.

  • Fofocas, Críticas, Intrigas

Essa é a demonstração de uma autoestima adoecida. Falar mal dos outros, enxergar somente o lado negativo do outro, são formas de querer destruir no outro o que não aceita em si. Há um orgulho muito grande, onde procura se sentir melhor ao desqualificar aquele que critica ou destrói.

Geralmente, quem faz críticas e procura abaixar a estima de outra pessoa está demonstrando a sua própria autoestima baixa. Por buscar se sentir melhor diminuindo seu semelhante, o mal-estar que carrega transborda para o outro.

Quem realmente está bem de verdade, respeita e deseja que o outro fique bem.

  • Medo da rejeição

Há um excesso de preocupação com as opiniões dos outros sobre tudo o que faz. Isso paralisa a própria vida.

  • Caçador de emoções

Muitas vezes há uma busca excessiva de prazer para compensar, por meio das sensações e emoções, a falta de reconhecimento que tem de si mesmo. Nesse caso, tudo tem que ser demais, excessivamente intenso.

  • Arrogância e prepotência

Há um orgulho exacerbado. A pessoa se acha a melhor do mundo.

Uma pessoa com baixa autoestima, projeta no mundo e no outro as próprias dificuldades e frustrações, limitando assim as possibilidades de consciência e, consequentemente, de mudanças.

Por isso, a arrogância é tão diferente de uma autoestima saudável. Na verdade quem é arrogante ou prepotente busca uma forma de mascarar a falta de uma boa autoestima.

  • Excesso de autoestima

A autoestima tem relação com autoconfiança. Dessa forma, uma autoestima saudável propicia uma boa autoconfiança, e uma autoestima abalada vai gerar a falta dela.


Tem gente que fala que quando alguém tem excesso de confiança tem excesso de autoestima. Mas o termo está errado. Não existe excesso de autoestima. Existe uma autoestima saudável ou uma autoestima baixa. E nesse sentido, uma boa autoestima é igual a saúde, nunca é demais!

Sabe aquela figura do gato olhando no espelho onde a imagem que está refletida é a de um leão? Pois isso nada tem a ver com autoestima. Isso é uma distorção na percepção da própria imagem e é grave. Autoestima tem a ver com uma boa percepção de si mesmo, mas sempre dentro da realidade.


O QUE AJUDA NA AUTOESTIMA?


A autoestima deve ser cuidada ao longo do tempo e pequenos cuidados farão toda a diferença. Então, vamos lá!


  • Cuide da qualidade do sono

Dormir o suficiente e ter um sono de qualidade é muito importante.

É que o sono influencia no humor, na aprendizagem, na inteligência, no rendimento, na atenção, na concentração, na memória..., e se a pessoa não estiver bem, vai diminuir o rendimento e isso afetará a sua autoestima.

  • Começou, termine

Termine o que se propôs a fazer. Uma tarefa inacabada rouba a energia e gera um sentimento de impotência e de falta de compromisso consigo mesmo.

Quando não se quer mais fazer algo que começou, porque agora compreende que não tem mais sentido, deve-se fazer essa escolha conscientemente e não deixar pra lá. Nunca se deve agir como quem ignora um problema ou como quem coloca a poeira para debaixo do tapete, porque isso só vai piorar as coisas.

  • Trabalhe o seu autoconhecimento

Somente se gosta de quem se conhece. Somente se faz investimentos com quem se convive. Somente se valoriza aquele em quem se acredita. E os potenciais próprios somente serão reconhecidos com o autoconhecimento. Por isso é tão importante praticar o autoconhecimento. É nele que se fortalece a autoestima.

  • Chega de comparações

Nunca se compare aos outros, mas sim, a si mesmo. A comparação vai fazer você se sentir melhor ou pior, dependendo do que vai encontrar. Mas em essência, não mudará em nada a própria realidade. Não será justo se comparar com outra pessoa, porque cada um tem a sua própria história.

  • Aceite as imperfeições

Aceite as próprias imperfeições, mas não se acomode a elas. A aceitação é a base para transformar e crescer em qualquer área.

  • Receba os elogios

Aprenda a receber elogios. Se alguém reconhecer o seu valor em alguma área e falar, receba! A maioria das pessoas valoriza muito as críticas, mas dificilmente aceita os reconhecimentos.

Então, filtre as críticas e aprenda com elas. Quando receber uma crítica, a postura madura será: Pare um instante e tente criar um certo distanciamento emocional da situação. Veja se a crítica é construtiva ou destrutiva. Avalie se é uma oportunidade de despertar a consciência para algo que não aceitava ou se simplesmente é algo que deve ser ignorado e, então, seguir adiante.

  • Tenha autorresponsabilidade

Na maioria dos eventos da vida, se tem mais possibilidades de interferir do que se imagina. Assuma o controle, isso é autorresponsabilidade.

  • Trate-se como uma pessoa que você ama

Pense em uma pessoa que você gosta e tem muita estima. Pensou?

Como você trata essa pessoa que você ama e quer bem de verdade?

Pois procure fazer o mesmo com você!

Aprenda a ter boas conversas interiores. Crie bons momentos e experiências e seja uma boa companhia para você mesmo.

Seja coerente no que faça em relação aos seus valores e com isso estará aumentando a sua autoconfiança.


No mais, lembre-se que, não é o que acontece com você que abaixa a sua autoestima, é o modo como você lida com as coisas que acontecem com você que interferirá na qualidade da sua autoestima.

Rodrigo Ferretti
Últimos posts por Rodrigo Ferretti (exibir todos)

You may also like