#livrosquetransformamvidas

Como é ser mãe do ponto de vista espírita

Quer saber o que é ser mãe na visão espírita?

Os espíritos na experiência feminina da maternidade precisam TER SENTIMENTOS que os habilitem a ser mãe.

André Luiz, no livro Entre a Terra e o Céu, psicografia de Chico Xavier, define a experiência como um “sagrado serviço espiritual em que a alma demora séculos, na maioria das vezes, aperfeiçoando qualidades do sentimento”.

 

E O QUE DIZER DE “SÉCULOS APERFEIÇOANDO OS SENTIMENTOS”? POR QUÊ?

Primeiro porque ser mãe não é fácil. Tem que renunciar a MUITAS coisas para ter êxito nessa missão, a começar por abrir mão de seu corpo e compartilhá-lo, literalmente, com outro ser.

O amor materno é uma virtude e um sentimento instintivo. A Natureza deu à mãe o amor a seus filhos para que os ajude na sua conservação e os ampare no progresso (voltaremos nesse item daqui a pouco). Vejamos algumas definições:

AMOR

  •               Principal LEI QUE REGE O UNIVERSO, pois emana do Criador e sustenta tudo o que Ele criou.

VIRTUDE

  •               Característica do que está em conformidade com o correto, aceitável ou esperado pela moral, pela ética e pela espiritualidade do ser.
  •               Boa conduta; que segue os preceitos do bem, da normas morais.
  •               Uma característica moral própria.
  •               Efetivação dessa virtude que não se deixa corromper.
  •               Aptidão para realizar os próprios objetivos eficazmente, com conhecimento e mérito.
  •               Qualidade própria e intransferível do ser.
  •               Modo de vida regrado e inabalável.

SENTIMENTO

  •               Ação de sentir, de perceber por meio dos sentidos, de ser sensível.
  •               Capacidade de se deixar impressionar, de se comover.
  •               Expressão de afeição, de amizade, de amor, de carinho, de admiração.
  •               Conhecimento intuitivo sobre as pessoas e os fatos; ter consciência de si e dos outros.
  •               Modo de definição do ser: fulana é amorosa, tolerante, respeitosa…
  •               Ter intuição pessoal; pressentimento e até pré-ciência das coisas.

 

JÁ PAROU PARA PENSAR O QUE “AMPARAR UMA PESSOA NO PROGRESSO” SIGNIFICA?

Anos de dedicação! Por mais amor que as mães tenham pelos filhos, olhamos para eles e pensamos com nós mesmas: “Será que vou dar conta? De repente, tem um ser humano SOB MINHA RESPONSABILIDADE e que depende de 100% de mim”.

O amor de mãe persiste pela vida inteira e comporta um devotamento e uma abnegação que já devem ser conquistas do espírito. Por isso leva séculos para adquiri-los.

Deus colocou os filhos sob a tutela (abrigo, amparo, apoio, assistência, auxílio, defesa, guarda, guarida, préstimo, proteção, socorro, valia) da mãe e do pai, a fim de que lhes formem o caráter e os dirijam pelo caminho da boa moral. E lhes facilitou essa tarefa dando aos filhos uma organização débil e delicada ao nascerem, e que os tornam propícios à todas impressões.

Se fracassarem nessa missão, por responsabilidade deles mesmos, a mãe e o pai suportarão os desgostos resultantes dessa queda e partilharão dos sofrimentos dos filhos na vida futura, por não terem feito o que lhes estava ao alcance para que ele avançasse na estrada do bem.

 

AMOR MATERNO

  •               A missão da mãe é a de guiar os filhos no caminho do bem, auxiliá-los com seus conselhos, consolá-los nas suas aflições, levantar-lhes o ânimo nas provas da vida.
  •               Além dessa missão, e ao mesmo tempo grande dever mais do que pensam as pessoas, tem a da sua responsabilidade quanto ao futuro deles.
  •               O amor de mãe persiste pela vida inteira e comporta um devotamento e uma abnegação que são virtudes. Sobrevive mesmo à morte e acompanha o filho até no plano espiritual.
  •               A missão da mãe é a de guiar o seu filho no caminho do bem, auxiliá-lo com seus conselhos, consolá-lo nas suas aflições, levantar-lhe o ânimo nas provas da vida.

 

CURIOSIDADES

  •               Os espíritos dos pais exercem muita influência sobre o filho antes e depois de seu nascimento.
  •               Pelos seus pensamentos e preces, os pais não podem atrair para o corpo de um filho em formação, de preferência, um bom espírito ao invés de um inferior.
  •               Se receberem um inferior, isso significa que eles podem melhorar o espírito do filho que nasceu e que lhes foi confiado. Esse é o dever dos pais.
  •               Quer dizer que os maus filhos são um teste, uma prova (tipo escolar) para os pais. Se não forem aprovados no teste, farão recuperação (em outra vida).
  •               A mudança que se opera no caráter do filho ao sair da adolescência ocorre porque o ser retoma a natureza que lhe é própria e se mostra tal qual era.
  •               Isso acontece porque na primeira infância os pais não sabem o caráter que está sob a inocência infantil.
  •               Não sabem o que as crianças são, nem o que o foram, nem o que serão.
  •               Independente disso, se afeiçoam a elas, dão carinho como se elas fossem parcelas de si mesmos, a tal ponto que se considera o amor que uma mãe consagra a seus filhos como o maior amor que um ser possa votar a outro.
  •               Na verdade, as crianças são os seres que Deus manda à novas existências. Ainda quando se trata de uma criança de más tendências, as más ações se cobrem com a capa da inconsciência.
  •               Não foi somente por elas que Deus lhes deu esse aspecto de inocência, mas, também, por seus pais, de cujo amor necessita a fraqueza que as caracteriza.
  •               Esse amor se enfraqueceria à vista de um caráter áspero e intratável, ao passo que, julgando seus filhos bons e dóceis, os pais lhes dedicam toda a afeição e os cercam dos mais minuciosos cuidados.
  •               Desde que os filhos não mais precisam da proteção e assistência que lhes foram dispensadas durante quinze ou vinte anos, surge-lhes o caráter real e individual de forma clara.
  •               Conservam-se bons, se eram fundamentalmente bons; mas, sempre há um colorido de tons que a primeira infância manteve oculto.

 

CONCLUSÃO

Para os pais, a bênção de receber filhos representa uma OPORTUNIDADE nova de desenvolvimento afetivo e espiritual, bem como uma forma de transformar os erros de vidas passadas em oportunidades de aprendizado e libertação.

Para os filhos, a benção de reencarnar em uma família representa um recomeço, uma CHANCE de aprender coisas novas, de reaprender lições negligenciadas e, sobretudo, a criação de vínculos afetivos mais saudáveis com todos que farão parte de sua vida.

The following two tabs change content below.
Maria José iniciou o trabalho da Editora Dufaux, em sua casa, na Rua Professor Baroni, no bairro Gutierrez, que se tornou a primeira sede da Dufaux. Em Para tanto, ela “confiscou” o único computador e o telefone fixo da família, dando início aos trabalhos.

Latest posts by Maria José (see all)

Compartilhe esse post

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram

Veja outros posts que podem lhe interessar

fases da reencarnação

Fases da reencarnação

O QUE É A REENCARNAÇÃO? A reencarnação é um processo usado pelo espirito em evolução na Terra, com o objetivo de desenvolver as suas aptidões

Leia mais »
Editora Dufaux logo colorida

Cadastre-se para receber um
CUPOM DE
15% de desconto
na Loja Virtual Dufaux, novidades do blog, conteúdos edificantes, lançamentos e muito mais!”