#livrosquetransformamvidas

como se amar

Como não se sentir inferior ao outro e se amar sem se comparar?

Quantas vezes você deixou de fazer as coisas que gosta por se sentir inferior?

Aos poucos vamos nos conhecendo e conseguindo distinguir certas atitudes que nos bloqueiam.

Uma delas é a comparação, o sentimento de inferioridade.

Quando nos comparamos aos outros acabamos nos colocando como menores, sempre!

E sabe um dos motivos por que andamos fazendo esse movimento com mais força?

Hoje, na era digital, achamos que temos acesso ao outro, ao que o outro realmente é. E, na verdade, não temos.

Quando nos comparamos ao outro, nos baseamos no achismo sobre o outro, e não sobre uma verdade absoluta.

Fulano tem um carro do ano, uma vida feliz, está cheio da grana, consegue fazer 800 coisas no dia, e eu, eu mal consigo fazer minhas coisas e tomar um banho demorado.

Quem nunca fez esses comentários, não é mesmo?

Cada um de nós está aqui por um motivo diferente, somos únicos com missões diferentes. Então se entregue ao máximo que consegue, se doe de corpo e alma em tudo o que você faz, e sinta-se satisfeito e orgulhoso de você mesmo.

Admire o outro, mas não se compare. Entenda que cada um está vivendo seu processo. Cada um vive a sua dor e o seu amor de uma forma totalmente particular.

Esteja completamente focado em você, acredite em você e no seu potencial.

Ah! Mas eu não sou bom em nada!

Você é sim! Provavelmente esteja apenas focado em algo que não se encontra alinhado à sua essência. Busque em você a sua essência.

Todos nós somos bons quando estamos alinhados com a nossa essência.

O movimento de ativar amor próprio não está só ligado a cuidados estéticos, é muito além, é se descobrir, se redescobrir, qualidades e defeitos, e aprender a lidar de forma amorosa com cada um deles. Ambos têm um papel essencial na sua vida, acredite.

Vá em frente sem olhar para os lados, não ligue para críticas, pois as críticas fazem parte do mundo. A crítica poderá vir de todos os lados, pois não temos como controlar o externo, mas o mais importante é a crítica não vir de você mesmo.

Entenda que se você fizer irão falar, e se não fizer irão falar do mesmo jeito.

Apenas faça! E se der errado? Aprenda e recomece.

O auto amor é sobre se perdoar, é sobre se olhar, e não olhar no outro. O que falta em você é o que você supostamente acha que falta, pois todos nós somos capazes de nos desenvolver, baseado na nossa própria força interior.

The following two tabs change content below.

Francine Schemer

Terapeuta holística, oraculista e espiritualista, ajudo as pessoas a se reconectarem com o amor próprio e a verdadeira essência através de técnicas energéticas e oráculos. Sou facilitadora na formação de oráculos terapêuticos, com intuito de formar cada vez mais pessoas conectadas e familiarizadas com a sua mediunidade sensitiva e espiritualidade.

Latest posts by Francine Schemer (see all)

Compartilhe esse post

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram

Veja outros posts que podem lhe interessar