#livrosquetransformamvidas

Mediunidade em Jovens

Mediunidade em Jovens

Introdução

Espiritualistas mais bem informados das dinâmicas reencarnatórias sabem que histórias espirituais têm começos em épocas que a maioria de nós, principalmente os mais jovens, não tem consciência. E os espiritualistas sempre nos alertam que todos nós precisamos ter a compreensão e o entendimento de que nossas histórias espirituais ainda estão em curso.

O jovem comum ainda está redescobrindo o mundo que reencarnaram. Estão buscando um caminho para se reencontrarem; uma busca peça compreensão de quem são e o do porque estão aqui. Nesse cenário, muito estão inconscientes sobre os processos reencarnatórios em que estão envolvidos, e desconhecem a própria história espiritual.

E por estarem os jovens inconscientes de suas próprias vidas espirituais é que a máxima “conhece-te a ti mesmo” não é apenas um princípio para a Doutrina Espírita, mas uma necessidade que deve ser levada muito a sério por eles; antes que cresçam e se tornem adultos problemáticos.

Muitos jovens trazem a mediunidade exatamente para ajuda-los no processo de autoconhecimento. A mediunidade é um canal de acesso às questões de vidas passadas que ainda precisam ser resolvidas.

Eles estão em processo de autoconhecimento e trazem o dom da mediunidade, então, precisam compreender que as questões reencarnatórias, cármicas, só são resolvidas em conjunto com as condições atuais em que vivem. E que sua relação com amigos, familiares, relações amorosas e com a sociedade, precisam ser mais bem observadas e compreendidas.

 

O desenvolvimento de como a mediunidade de um jovem é explorada dentro do livro

A obra “Um Jovem Médium – Coragem e superação pela força da fé”, escrita por Adriana Machado, conta a história do jovem Alexandre. Um menino de uma humilde família de negros, de uma pequena cidade do Estado do Rio de Janeiro.

Surpresos com o dom mediúnico do menino, os pais, de formação católica, se vem às voltas com as questões espirituais que o filho querido traz para o seio da família.

O espirito Ezequiel, autor da história, narra a trajetória de descobertas do menino Alexandre, uma alma bondosa que vive num Brasil interiorano ao mesmo tempo cheio de injustiças sociais e de aspectos bastante próprios de uma época. Alexandre se torna um jovem com uma mediunidade ostensiva e o intermediário entre as histórias das vidas passadas dos que o rodeiam, tanto no plano físico quanto no plano espiritual.

A história de Alexandre ganha novos contornos pelos idos de 1930. Alexandre ainda era uma criança meiga e amável que vivia com sua família em uma cidadezinha do interior. Sua família, de origem humilde, vivia dignamente, tendo como padrão os ensinamentos cristãos.

Assim, a vida de sua família transcorria normalmente até que ele, em um dia de muito sol, inesperadamente, de forma intuitiva, resolve se dirigir a uma lagoa que era evitada por todos moradores da região por ser considerada mal-assombrada.

Ali, ele tem contato com Aurora, uma bela e cativante jovem que faria a vida dele se tornar muito diferente de tudo aquilo que ele e todos da sua família jamais pensaram em vivenciar. Aurora era um espírito. Mas como Alexandre contaria isso para os pais?

A família dele sempre buscou superar a intolerância e os preconceitos raciais e sociais dos quais eram alvos; e, mesmo com tantas dificuldades vivenciadas, seus pais, de formação religiosa bastante conservadora, se encontram às voltas e sendo o foco de um preconceito religioso próprio, alheios às questões espirituais originadas pelo dom mediúnico do filho mais velho.

 

Como a autora Adriana Machado nos trouxe e concluiu a história narrada por Ezequiel

A escritora Adriana Machado descobriu sua própria mediunidade aos 17 anos, por isso tem propriedade para tratar do assunto. Adriana foi uma das fundadoras da Fraternidade Cristã Bezerra de Menezes (FCBM), em 1998, na cidade de Vitória (ES).

E foi durante o desenvolvimento de um dos trabalhos mediúnicos que Adriana recebeu a visita de autor espiritual Ezequiel que propôs que trabalhassem juntos na concretização daquele que seria o seu primeiro livro, “Onde tudo começou”, publicado em 2013 pela FCBM, após um convite da espiritualidade para que o grupo trabalhasse pela divulgação dos ensinos do Espírito da Verdade e de Allan Kardec.

O texto original de “Onde tudo começou” foi recentemente revisado por Adriana Machado com a ajuda do próprio autor espiritual Ezequiel, que nos trouxe novos detalhes daquela história. Agora, a obra ganha um novo título, “Um Jovem Médium” em uma nova edição completamente revisada pela Editora Dufaux.

Além de “Um Jovem Médium” e, antes desse, “Um Jovem Obsessor”, Adriana Machado também psicografou os livros “Perdão, a Chave para a Liberdade” e “Nem Tudo é Carma, mas Tudo é Escolha”, ambos publicados pela Editora Dufaux, confirmando a seriedade e o comprometimento da espiritualidade em esclarecer e consolar os leitores.

A história contada por Ezequiel no livro “Um Jovem Médium” nos faz compreender a importância das questões espirituais que influenciam nossa vida presente, como reflexos de nossas vidas passadas e nos leva a tomar consciência de que as questões reencarnatórias só poderão ser resolvidas com muita amorosidade, união e fé.

The following two tabs change content below.

Latest posts by Ednei Procópio (see all)

Compartilhe esse post

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram

Veja outros posts que podem lhe interessar

Mediunidade em Jovens

Mediunidade em Jovens

Introdução Espiritualistas mais bem informados das dinâmicas reencarnatórias sabem que histórias espirituais têm começos em épocas que a maioria de nós, principalmente os mais jovens,

Leia mais »

Curar com Jesus

Sempre é bom, e necessário, recordar nosso Mestre e Suas lições. Temos muito o que aprender com Ele, basta prestarmos bastante atenção às Suas palavras,

Leia mais »